ampyang/Getty Images

Como funciona o transplante capilar feminino

ampyang/Getty Images

ampyang/Getty Images

A queda acentuada de cabelos nas mulheres costuma ser conectada a causas clínicas, como alterações hormonais

O transplante capilar é uma cirurgia ainda muito mais realizada em homens que em mulheres. Segundo dados recentes da ISHRS (International Society of Hair Restoration Surgery), 84,2% das cirurgias de restauração capilar são realizadas em homens. Alguns fatores levam a essa dominância. Um deles é que os homens não conseguem disfarçar tanto suas calvícies como as mulheres. Pelo fato de usarem o cabelo maior, artifícios como penteados e franjas ajudam as mulheres a esconder um pouco mais este problema. Porém, a divulgação de que o tratamento cirúrgico também está disponível para elas e com resultados tão bons quanto nos homens é fundamental.

Outra diferença importante entre homens e mulheres é que, enquanto nos homens mais de 90% das causas de queda de cabelo são hereditárias e o tratamento cirúrgico é indicado, nelas existem muito mais causas clínicas que levam à queda dos fios. Entre essas causas temos alterações hormonais, menopausa, gravidez e pós-parto, anemia, entre outros fatores que devem ser diagnosticados e tratados clinicamente antes de se pensar em uma cirurgia.

LEIA TAMBÉM: Por que o planejamento cirúrgico é importante antes do transplante capilar

Após as causas clínicas serem excluídas, o tratamento cirúrgico pode ser indicado em algumas situações como:

  • Linha anterior alta – Quando a mulher tem a linha de implantação de fios alta, deixando a testa maior, o que confere um certo aspecto de envelhecimento. Esse efeito pode ocorrer inclusive nas entradas laterais, e o tratamento é feito com um transplante capilar, deixando o formato do rosto mais oval e feminino;
  • Rarefação superior – Quando os cabelos da parte superior da cabeça vão ficando rarefeitos até que seja possível ver o couro cabeludo. Nessa situação, devemos excluir as causas clínicas e aí podemos realizar o transplante capilar, sempre associando a tratamentos complementares para melhorar o volume e a qualidade dos fios;
  • Outras indicações menos comuns são os transplantes de sobrancelhas e até de cílios, e o tratamento de cicatrizes no couro cabeludo.

Interessante observar que uma indicação muito precisa são as mulheres trans. Elas fazem uma transformação estética completa e se incomodam muito quando penteiam os cabelos para trás e as entradas, com características masculinas, aparecem. Nesses casos, realizamos a cirurgia de feminilização da linha anterior, com excelentes resultados e alto grau de satisfação, completando a transformação estética que elas fazem.

O número de transplantes capilares em mulheres vem aumentando nas últimas duas décadas e deve aumentar ainda mais com uma maior informação e divulgação de que este tratamento é possível para elas também.

Márcio Crisóstomo é cirurgião plástico formado no Instituto Ivo Pitanguy, especialista em Transplante Capilar nos Estados Unidos pelo American Board of Hair Restoration Surgery, com pós-graduação em Surgical Leadership pela Harvard Medical School.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).



LINK DA POSTAGEM (RSS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *